Arquivo mensal: março 2013

Rosca de Páscoa

Rosca de Páscoa, uma das deliciosas receitas do chef argentino Paulo André Sebess. Foto: Divulgação

 

O brioche é originário da França, mais precisamente da região da Normandia. Seu modo de preparo ainda é, nos dias de hoje, bastante parecido com o que se fazia desde seus primordios, no século XVI. Esse pão, que contém alto teor de manteiga, é um dos favoritos da comunidade francesa. Esta receita de Rosca de Páscoa é uma variação produzida com a receita básica de brioche,  conta com recheio de creme de confeiteiro com amêndoas e cobertura de geleia de damascos, glacê e cerejas. Mas se preferir somente com o glacê também fica uma delícia. A receita é do chef Paulo Sebess, autor do livro Técnicas de Padaria Profissional, da Editora Senac, publicado em parceria com o Instituto Internacional de Artes Culinárias Mausi Sebess.

Ingredientes:
1 kg de farinha de trigo
40 gramas de fermento biológico fresco
160 gramas de açúcar
240 gramas de ovos
10 gramas de sal
200 gramas de manteiga
400 gramas de leite (a quantidade de leite pode variar de acordo com a umidade contida na farinha)

Ingredientes creme de confeiteiro:
400 gramas de manteiga
400 gramas de margarina
180 gramas de açúcar de confeiteiro
10 gramas de essência de baunilha

Ingredientes glacê real:
200 gramas de açúcar de confeiteiro
40 gramas de claras de ovos
10 gramas de suco de limão
Cerejas a gosto
Açúcar granulado a gosto (ou outro confeito de sua preferência)

Modo de preparo da massa:
Coloque a farinha numa bancada e faça um buraco no meio. Adicione o sal num dos lados do buraco. Incorpore o açúcar sobre o sal. Esfarele o fermento e coloque-o no lado oposto ao do sal e do açúcar. Adicione os ovos no centro. Derrame o leite aos poucos por cima. Una os ingredientes centrais com um raspador de plástico ou um pão duro. Incorpore a farinha de trigo da parte de fora para dentro. Amasse tudo, incorporando mais leite, caso haja necessidade. Coloque o bloco de manteiga sobre a massa. Amasse tudo para que a manteiga seja bem incorporada. A massa deve ficar lisa e homogênea. É importante não rasgá-la enquanto estiver sendo amassada para juntar a manteiga. Formar uma bola com a massa.

Descanse a massa num recipiente polvilhado com farinha de trigo, polvilhe farinha de trigo sobre a massa também, cubra com filme plástico e deixe descansar até dobrar de  tamanho. Após esse descanso coloque a massa sobre uma bancada enfarinhada e pressione com as mãos para retirar os gases da massa. Achate-a bem, dobre a massa ao meio e coloque novamente dentro do recipiente enfarinhado para descansar. Cubra novamente com filme plástico e leve à geladeira por 24 horas. Passado esse período, a massa estará pronta pra ser utilizada na forma desejada.

Ingredientes creme de confeiteiro:
Coloque a manteiga numa batedeira com batedor tipo raquete, junte a margarina em seguida até que fique bem cremoso. incorpore com o açúcar de confeiteiro. Adicione a essência de baunilha. Bata até formar um creme homogêneo.

Modo de preparo da Rosca de Páscoa:
Numa bancada levemente enfarinhada polvilhe farinha sobre a massa. Abra a massa com a ajuda de um rolo em formato retangular. Pincele a borda inferior com ovo batido com sal. Deixe secar. Com uma espátula espalhe creme de confeiteiro sobre a massa (menos nas bordas). Distribua amêndoas tostadas por cima do creme. Enrole a massa começando com a borda superior até chegar à borda pincelada com ovo.

Polvilhe a superficie do rolo de massa com farinha, deixando a junção das bordas virada para cima. Corte o rolo ao meio, no sentido do comprimento. Cruze as duas tiras formadas. Continue a cruzar as tiras até uma das pontas. Repetir a operação até a outra extremidade. Coloque em uma forma com buraco no meio, neste caso uma forma de papel encerado, cuidando para que a parte aberta da massa fique virada para cima.

Pressione bem o ponto de união da massa com os dedos enfarinhados. Cubra a massa com filme plástico e deixe descansar até que duplique de tamanho. Depois, coloque a rosca no forno a 160 graus de 30 a 40 minutos aproximadamente.

Pincelando geleia de damasco antes do glacê real. Foto: Divulgação

Modo de preparo do glacê real:
Bata as claras em neve, adicione o açúcar de confeiteiro. Quando estiver bem consistente adicione o suco de limão. Pincele sobre a rosca já resfriada.

 

 

 

 


 

Anúncios

Sabor de São Paulo

Com o objetivo de mapear pratos típicos e produtos que caracterizam a identidade gastronômica paulista a Secretaria de Turismo do Estado e a revista Prazeres da Mesa estão promovendo um concurso que faz parte do Festival Gastronômico Sabor de São Paulo.

A iniciativa possui seis etapas de seleção em cidades anfitriãs que pertencem a macrorregiões do Estado: São Carlos, Bauru, São José do Rio Preto, Sorocaba, Santos e Águas de São Pedro/Campinas. Em cada uma dessas etapas, 10 pratos são selecionados e um júri popular e técnico selecionarão cinco vencedores de cada macrorregião.

Esta semana foi a vez de Sorocaba (dia 27/03), das dez receitas finalistas apenas cinco foram selecionadas.  Até junho de 2013 os pratos típicos das diferentes regiões do Estado serão selecionados. Os melhores quitutes farão parte do Guia de Turismo Gastronômico oficial da Secretaria de Turismo e estarão à venda em um grande festival popular, realizado de 28 a 30 de junho, no Parque da Água Branca, na cidade de São Paulo.

Serão padrinhos e madrinhas do festival os chefs: Janaína Rueda (etapa de São Carlos), Ana Luiza Trajano (Bauru), Bella Masano (São José do Rio Preto), João Belezia (Sorocaba), Eudes Assis (Santos) e Jefferson Rueda (Águas de São Pedro/Campinas).

Integrantes da organização do Concurso Sabor de São Paulo e os vencedores da etapa Sorocaba. Foto: Yvonne Martos

 

Confira abaixo a lista dos vencedores da Etapa Regional de Sorocaba:

Nome do prato: Bolinho de Quibebe
Autor: Melissa Alessandra Borges. Cidade: Sorocaba

Nome do prato: Fundo de Alcachofra Gratinado ao Três Queijos
Autor: Tammy de Andrade. Cidade: Piedade

Nome do prato: Queima do Alho
Autor: Roberto Moreira. Cidade: Mairinque

Nome do prato: Espetada Madeirense com Milho Frito
Autor: Olivardo Saqui. Cidade: São Roque

Nome do prato: Variedade Feichtenberger
Autor: Rogério Feichtenberger. Cidade: Itapetininga

Abadejo à Belle Meunière

Abadejo à Belle Meunière, uma ótima dica de receita do chef de cozinha do Bar do Alemão para a Semana Santa. Foto: Márcio Schimming

 

Abadejo à Belle Meunière é a receita desta semana do Bem feitinho. A receita é de um dos restaurantes mais famosos da região de Sorocaba, o Bar do Alemão. São cerca de  100 anos de história e tradição passadas de pai para filho. Tudo começou no início do século XVIII quando Adolf Steiner e seu filho Max fundaram a Padaria e Confeitaria Alemã, na Rua Paula Souza, em Itu, e, posteriormente, uma fábrica de farinha de trigo.

Em meados de 1930 nascia naquela cidade o Steiner – Bar e Restaurante do Alemão que, passando de geração a geração, tornou-se o grande negócio da vida de Max Steiner e seus herdeiros – hoje, já em sua quarta geração e com diversas filiais, inclusive em Sorocaba, onde realizamos o passo-a-passo desta reportagem.

Quem comanda a cozinha no Bar do Alemão, filial Sorocaba, é o chef Artur Lopes Rodrigues, profissional experiente e centrado, formado pelo Senac (na época em que curso de graduação em gastronomia era 100% dentro da cozinha) e que possui em sua carreira passagem em importantes cozinhas de navio de cruzeiros na Europa, o que lhe rendeu um importante aprimoramento de técnicas e diversidade cultural. O chef lidera um time de 20 pessoas no restaurante.

Segundo ele, dos cerca de 1.200 pedidos realizados por fim de semana nessa filial, aproximadamente 50% desse total é de Filé à Parmegiana. Mas como estamos em plena quaresma, e como ninguém vai entregar o ouro de uma receita centenária de sucesso assim tão fácil, vamos de Abadejo à Belle Meunière, que é o principal prato a base de peixe presente no variado cardápio da casa. A sugestão do chef é incrivelmente tenra, saborosa e uma ótima dica para a Semana Santa. Vale muito a pena fazer em casa!

Ingredientes. Foto: Márcio Schimming

Ingredientes:
2 filés de abadejo
Sal a gosto
Pimenta-do-reino a gosto
Suco de limão a gosto
Alho picado a gosto
Farinha de trigo
(suficiente para empanar os filés antes de grelhar)

Ingredientes do molho:
70 gramas de manteiga
30 gramas de alcaparras
100 gramas de champignon em fatias finas
8 camarões rosa médio
2 tomate sem semente picado
Salsinha picada a gosto
6 batatas cozidas

Modo de preparo:

Antes de grelhar, passe na farinha de trigo. Foto: Márcio Shimming

Comece cozinhando as batatas inteiras descascadas. Quando as batatas estiverem quase totalmente cozidas comece então o preparo do abadejo e do molho. Tempere os filés de abadejo com sal, pimenta-do-reino, um pouco de suco de limão e alho picado. Passe os filés na farinha de trigo, por fim.

 

 

Grelhar na frigideira ou chapa aquecida. Foto: Márcio Schimming

Aqueça uma frigideira (ou uma chapa) com óleo de soja e comece a grelhar o peixe até ficar bem dourado, depois vire. É importante não ficar mexendo para que o peixe não se despedace.

 

 

 

Comece o molho refogando os camarões. Foto: Márcio Schimming

Para fazer o molho comece refogando os camarões na manteiga, quando a cor dos camarões estiver uniforme adicione o champignon, depois as alcaparras, uma colher de suco de limão, salsinha picada e os tomates picados. Misture bem.

 

 

 

Batatas cozidas e finalizadas na manteiga. Foto: Márcio Schimming

Refogue as batatas cozidas com manteiga (o suficiente até cobrir o fundo da frigideira), finalize sal e salsinha picada. Todo o processo de cocção desse prato é bastante rápido. Segundo o chef Artur a preparação do prato completo leva apenas 6 minutos no restaurante (claro que em casa vai demorar um pouco mais, mas mesmo assim ainda é um prato prático de fazer).

 

Montagem final do prato. Foto: Márcio Schimming

Na hora de montar o prato acomode os dois filés de abadejo grelhados numa travessa, coloque o molho sobre os filés e as batatas cozidas para acompanhar.  Se preferir, arroz branco e uma saladinha também combinam.

 

 

 

Para harmonizar com a sugestão do chef Artur Lopes Rodrigues uma boa pedida são os vinhos brancos de corpo leve ou médio, como Riesling e Sauvignon Blanc. Foto: Márcio Schimming

Nós testamos pra você!

Casa Suíça, Ofner, Padaria Real e Padaria Sabina participaram na categoria Colombas. Foto: Márcio Schimming

 

O teste das Colombas realizado pelo Bem feitinho, na quinta-feira passada, teve por objetivo apresentar aos consumidores os lançamentos das principais marcas disponíveis no mercado para a Páscoa 2013. A avaliação foi feita por ávidos consumidores que trabalham na TV TEM e na redação do G1 Sorocaba, Globo Esporte Sorocaba e no portal da emissora, um seleto grupo de profissionais que assim como todo consumidor aprecia (e muito) essa doce e achocolatada época do ano.

O resultado surpreendeu e foi bastante equilibrado no cômputo geral. Confira abaixo a avaliação dos nossos degustadores na primeira rodada do teste realizado entre as marcas Ofner, com sua Paloma Tradicional (750g, R$ 35,50)  x Casa Suíça, com seu Pascoattone Frutas (500g, R$11), nessa categoria.

Ofner agradou mais pela sua textura mais úmida e pelo sabor. Foto: Márcio Schimming

 

Tanto Ofner como Casa Suíça apresentaram produtos semelhantes, inclusive no quesito embalagem, e que agradaram na textura e no sabor. A primeira delas apresentou uma massa um pouco mais úmida e acabou levando vantagem na decisão final. A cobertura bastante saborosa com fina camada de crocante, castanhas de caju e confeitos de açúcar da colomba da Casa Suíça chamou a atenção e também merece pontos positivos.

Ainda na categoria Colombas de Frutas Cristalizadas, a mais tradicional das colombas, o Bem feitinho realizou um outro teste, desta vez com marcas locais (ambas de Sorocaba): Padaria Real (500g, R$ 18,80) x Padaria Sabina. Confira abaixo o resultado.

Padaria Real agradou mais com sua tradicional Colomba, mas precisa caprichar na embalagem. Foto: Márcio Schimming

 

Se as embalagens dos produtos tivessem sido apresentadas nesse primeiro teste antes da degustação certamente a Padaria Real poderia ter seu resultado comprometido. A apresentação deixou a desejar em relação a Padaria Sabina, que caprichou no visual. Mas a casquinha crocante da Colomba de Frutas Cristalizadas da Real conquistou mais adeptos e ela obteve melhor pontuação. No caso da Sabina, para quem não é muito “formiga” o açúcar estava na medida certa e o glacê bastante delicado.

Já na categoria Colombas Recheadas o Bem feitinho testou os produtos da Ofner, com sua Paloma de Doce de Leite (1 Kg, R$ 55,60), Casa Suíça, com seu Pascoattone recheado de Chocolate Trufado (550g, R$ 13,25) e a Colomba de Chocolate (550g, R$ 22,40), da Padaria Real. Veja o resultado.

Dificuldade na hora de decidir a melhor Colomba Recheada, mas a Casa Suíça levou a melhor. Foto: Márcio Schimming

 

Nessa última rodada de testes de Colombas Recheadas quase houve empate entre Ofner recheada de doce de leite e Casa Suíça com recheio do chocolate trufado. As duas marcas apresentaram uma massa macia, úmida e um generoso recheio cremoso, deixando os testadores indecisos. Mas o chocolate da Casa Suíça venceu. Um diferencial da marca, pacotinho de chocolate em pó para ser polvilhado sobre a colomba na hora de servir.

 

Clique aqui e confira também o teste Bem feitinho com os Ovos de Páscoa!

 

* O teste de Colombas só foi possível de ser realizado porque a Casa Suíça, Ofner, Padaria Real e a Padaria Sabina gentilmente cederam seus produtos ao Bem feitinho e toparam participar dessa avaliação com consumidores.

Reportagem: Tammy de Andrade/Bem feitinho

Eu só quero chocolateeeeeeeeee!

Os principais lançamentos disponíveins no mercado participaram do primeiro teste Bem feitinho de Ovos de Páscoa. Foto: Tammy de Andrade

 

Na semana passada o Bem feitinho realizou o primeiro teste de lançamentos 2013 de Ovos de Páscoa e Colombas das principais marcas disponíveis hoje no mercado. Degustar cada uma dessas novidades certamente foi a melhor parte desse trabalho. O teste foi realizado “às cegas”, sem que os testadores soubessem, durante a análise, as marcas ou as embalagens dos produtos. A degustação ficou por conta do time de profissionais do portal da TV TEM, G1 Sorocaba e Globo Esporte Sorocaba, consumidores que apreciam, e muito, um docinho no meio de uma despretensiosa tarde de quinta-feira.

O saldo geral do teste foi bastante positivo, contou com dez importantes fabricantes que gentilmente forneceram ao Bem feitinho uma variedade de produtos, o que possibilitou uma avaliação dividida em diversas categorias. Chocolat Du Jour, Kopenhagen, Ofner, Nestlé, Chocolates Brasil Cacau, Cacau Show, Munik, Casa Suíça, Padaria Real e Padaria Sabina foram as marcas participantes.

Foi dada a largada! A primeira rodada de testes foi feita com as marcas Nestlé (com o ovo Alpino Formato, 350g, R$ 49,99), Munik (Ovo Explosivo, 200g, R$ 32,90), e Chocolates Brasil Cacau (com o ovo de casca recheada de brigadeiro, 400g, R$ 34,90), confira abaixo os resultados dos testadores de plantão:

A explosão de sabores da Chocolates Munik agradou a maioria e levou a melhor. Foto: Márcio Schimming

 

As três marcas testadas obtiveram voto e agradaram a todos, mas a o sabor do ao leite da Munik com a surpresa inovadora do ovo explosivo conquistou a maioria. O farto recheio de brigadeiro na casca do ovo da Cacau Show merece destaque e é voltado para quem é daqueles consumidores que gostam muito de doce. Teste “cego” e sem pré-julgamento sempre surpreende, o Alpino Formato conquistou até mesmo o paladar de quem não é muito fã desse chocolate.

E a rodada do teste com chocolate branco foi realizado com as marcas Cacau Show (branco com gotas de cookies, 200g, R$ 23,90) x Munik (branco com frutas vermelhas, R$ 32,90). Confira abaixo o resultado resultado.

Apesar de bastante doce o chocolate branco com frutas vermelhas, da Munik, foi o preferido da maioria. Foto: Márcio Schimming

 

O ovo de chocolate branco com frutas vermelhas, da Munik, agradou a maioria das testadoras, que consideraram o sabor inovador. Já para quem aprecia um chocolate menos doce e sabor mais leve, vale provar o ovo de chocolate branco com gotas de cookies da Cacau Show.

A rodada seguinte avaliou as marcas Kopenhagen (com o ovo Nhá Benta Duo,  metade do ovo ao leite com marshmallow tradicional e a outra no sabor chocolate, R$ 73,40) x Chocolates Brasil Cacau (ovo Tripolino, com metade da casca ao leite e metade chocolate branco com recheio de trufa de morango, R$ 34,90). Veja a avaliação desse teste:

Nhá Benta Duo, da Kopenhagen, agradou mais os testadores. Foto: Márcio Schimming

 

Casca de ao leite com recheio de marshmallow do Nhá Benta Duo teve a maioria dos votos e só elogios em relação a combinação perfeita de textura e sabores. O ovo Tripolino fez sucesso na casca de ao leite com recheio de trufa de morango, já o chocolate branco não agradou e parecia não ter gosto de nada.

Selecionamos três ovos ao leite das marcas Ofner (500g, R$ 81,90), Munik (380g, R$ 34,90) e Padaria Sabina. A maioria dos testadores não quis mostrar o rosto, mas não se importou em deixar o registro de suas avaliações, que era o que realmente importava. O ovo que mais fez sucesso foi o da Munik, pelo sabor agradável e suave, surpreendendo os testadores que não tinham provado a marca até aquele momento. Confira:

Unanimidade, ovo ao leite da Chocolates Munik chamou a atenção de todos os testadores. Foto: Márcio Schimming

 

Depois de uma bateria de testes com consumidores o Bem feitinho deixou para o final um teste técnico realizado com as marcas Chocolat Du Jour, com o ovo Pérolas de Café (segundo a descrição do fabricante casca de chocolate Au Lait com sabor de café, recheado com grãos de café levemente torrados, cobertos com chocolate Noir e Blanc. R$ 119) x Kopenhagen, com o ovo Collection 85 anos (edição comemorativa feita com chocolate ao leite e no interior do ovo clássicos como bombons cherry brandy, mini Lajotinhas, Língua de Gato e Chumbinho, R$ 299). A avaliação foi feita pela chef Tammy de Andrade, editora do site Bem feitinho, e por Márcio Schimming, fotógrafo especializado nesse segmento.

Embalagens de luxo e chocolates voltados para um público classe A são características da Chocolat Du Jour e Kopenhagen. Foto: Márcio Schimming

 

A textura do ovo Pérolas de Café da Chocolat Du Jour é indescritível, agradou pela textura que parece derreter na boca e com um suave toque de café ao final. Destaque para as pérolas de café, feitas de lasquinhas de cacau torrado cobertas com chocolate. Embalagem fina e muito chique. No caso da Kopenhagen com seu ovo Collection 85 anos, edição comemorativa e limitada com oito mil ovos à venda, o visual é muito mais arrojado, vem embalado em um veludo preto cravejado de cristais Swarovski. Mas o que mais agradou nesse ovo certamente foi o recheio, com sua diversidade de clássicos em bombom, e nem tanto a casca ao leite.

Confira também o teste das Colombas realizado pelo Bem feitinho!

* Esse teste de Ovos de Páscoa só foi possível de ser realizado porque o Bem feitinho recebeu gentilmente os produtos das marcas Cacau Show, Chocolat Du Jour, Chocolates Brasil Cacau, Kopenhagen, Munick, Nestlé, Ofner e Padaria Sabina que toparam participar dessa avaliação.

Reportagem: Tammy de Andrade/Bem feitinho

Colomba Pascal

A tradicional Colomba Pascal com frutas cristalizadas, passas e glacê com amêndoas. Foto: Divulgação

 

Com sabor suave e preparo delicado a colomba pascal possui algumas semelhanças com o panetone, mas uma das principais peculiaridades está no uso mais acentuado de cascas de laranjas cristalizadas que substituem as tradicionais uvas passas de seu irmão. Sua receita contém mais manteiga e ovos e geralmente recebe cobertura de glacê, amêndoas ou ainda chocolates.

Mas quem foi que disse que Colomba necessariamente precisa ser doce, ou se limitar a recheios com frutas cristalizadas, doce de leite ou chocolate trufado? A cada ano as fabricantes de colombas inovam em recheios diversos de dar água na boca. Mas, porque não criar novas versões? Que tal uma versão salgada? Recheada com frios, bacalhau desfiado e salteado com cebola e azeitonas ou então com salame e queijo provolone, fica uma delícia!

De acordo com a chef Maria Ângela Severino, professora de panificação e gastronomia contemporânea da Universidade de Sorocaba (UNISO) e da Universidade Metodista de Piracicaba (UNIMEP), existem diversas histórias sobre a Colomba, uma das lendas conta que o Rei Lombardo Alboino, raivoso com os problemas da guerra e com a resitência militar na cidade de Pavia, se acalmou e desistiu de sua vingança depois de ganhar de um padeiro de Pavia um doce em forma de pomba, preconizando a paz.

Colomba Provençal
Ingredientes Massa:

30 gramas de fermento biológico
500 gramas de farinha de trigo
42 gramas de açúcar
220 gramas de leite morno
2 gemas
60 gramas de queijo parmesão ralado
2 gramas de sal
2 formas para Colomba Pascal

Ingredientes Recheio:
160 gramas de queijo provolone cortado em cubos pequenos
130 gramas de queijo prato cortado em cubos pequenos
1/2 caixinha de creme de leite
60 gramas de salame italiano moído ou picadinho
2 gramas de manjericão fresco (ou desidratado)
2 gramas de orégano

Ingredientes Cobertura:
2 claras
13 gramas de farinha de trigo
100 gramas de queijo parmesão ralado

Modo de preparo:
Aqueça o leite e junte o fermento até dissolver. Acrescente o açúcar, a gema, o sal, o queijo parmesão ralado e aos poucos a farinha. Sove a massa até que fique lisa e macia. Divida a massa em duas partes iguais. Cubra-as com filme plástico e deixe descansar por 30 minutos.

Após esse período, abra a massa com um rolo numa superfície polvilhada com farinha de trigo. Aplique o recheio e enrole. Divida a massa já recheada em três partes, sendo uma parte maior que as outras para dar forma e encaixar na forma para colomba. Pincele com manteiga. Deixe crescer coberta com filme plástico até chegar à altura da forma. Pincele com ovo e finalize com a cobertura antes de levar ao forno. Asse em forno pré-aquecido a 200 graus por aproximadamente 40 minutos.

Dica: Se desejar, é possível variar os recheios utilizando requeijão cremoso, bacalhau, camarão ou frios diversos.

Um brinde ao verão!

Coquetel Cores de Verão, uma ótima pedida para o fim de semana. Foto: Divulgação

 

A imagem é de fazer inveja! Sol, calor, piscina e um drink especial. Em homenagem ao verão o barman Daniel Santos, do Vale Suíço Resort, de Itapeva (MG), criou o coquetel Cores de Verão. Um delicioso drink a base de vodka, suco de laranja e de abacaxi. Muito fácil de fazer e uma ótima dica para o fim de semana! Confira a receita.

Ingredientes:
90 ml de suco de laranja
65 ml de suco de abacaxi
90ml de vodka
25 ml de groselha
20 ml de Curaçao Blue
Gelo picado a gosto

Modo de preparo:
Deixe um copo longo no freezer por duas horas. Adicione nesse copo o suco de laranja, o suco de abacaxi, a vodka e mexa. Em seguida, adicione a groselha e o Curaçao Blue (a gosto) sem misturar, assim é possível ver o charme do efeito colorido do drink. Se você não aprecia muito o sabor forte do Curaçao Blue, não coloque muito. Na hora de decorar utilize uma fatia de laranja ou abacaxi e uma cereja para dar um toque final.